domingo, 21 de fevereiro de 2010

Arte Renascentista

"Pietá" - Michelangelo Buonarroti


A Arte Renascentista

INTRODUÇÃO
Na medida em que o Renascimento resgata a cultura clássica, greco-romana, as construções foram influenciadas por características antigas, adaptadas à nova realidade moderna, ou seja, a construção de igrejas cristãs adotando-se os padrões clássicos e a construção de palácios e mosteiros seguindo as mesmas bases.

ARQUITETURA

Os arquitetos renascentistas perceberam que a origem de construção clássica estava na geometria euclidiana, que usava como base de suas obras o quadrado, aplicando-se a perspectiva, com o intuito de se obter uma construção harmônica. Apesar de racional e antropocêntrica, a arte renascentista continuou cristã, porém as novas igrejas adotaram um novo estilo, caracterizado pela funcionalidade e portanto pela racionalidade, representada pelo plano centralizado, ou a cruz grega. Os palácios também foram construídos de forma plana tendo como base o quadrado, um corpo sólido e normalmente com um pátio central, quadrangular, que tem a função de fazer chegar a luz às janelas internas.

Características gerais:

-O equilíbrio e a simetria das formas e volumes;
-A utilização de elementos da arquitectura greco-romana;
-O uso de pilastras e da decoração baseada em elementos naturais e mitológicos.
Nesta área destacaram-se: Michelangelo, Brunelleschi, Andrea Palladio, Alberti, Bramante.

ESCULTURA
Pode-se dizer que a escultura é a forma de expressão artística que melhor representa o renascimento, no sentido humanista. Utilizando-se da perspectiva e da proporção geométrica, destacam-se as figuras humanas, que até então estavam relegadas a segundo plano, acopladas às paredes ou capitéis. No renascimento a escultura ganha independência e a obra, colocada acima de uma base, pode ser apreciada de todos os ângulos. Dois elementos se destacam: a expressão corporal que garante o equilíbrio, revelando uma figura humana de músculos levemente torneados e de proporções perfeitas; e as expressões das figuras, refletindo seus sentimentos. Mesmo contrariando a moral cristã da época, o nu volta a ser utilizado refletindo o naturalismo. Encontramos várias obras retratando elementos mitológicos, como o Baco, de Michelangelo, assim como o busto ou as tumbas de mecenas, reis e papas.

Os que mais se destacaram nesta área foram: Donatello, Verrocchio, Ghiberti, Michelangelo.

PINTURA
Duas grandes novidades marcam a pintura renascentista: a utilização da perspectiva, através da qual os artistas conseguem reproduzir em suas obras, espaços reais sobre uma superfície plana, dando a noção de profundidade e de volume, ajudados pelo jogo de cores que permitem destacar na obra os elementos mais importantes e obscurecer os elementos secundários, a variação de cores frias e quentes e o manejo da luz permitem criar distâncias e volumes que parecem ser copiados da realidade; e a utilização da tinta à óleo, que possibilitará a pintura sobre tela com uma qualidade maior, dando maior ênfase à realidade e maior durabilidade às obras. (Ao lado vemos: "Monalisa" - Leonardo da Vinci)

Características gerais:

- Início da pintura a óleo;
- Distribuição rigorosa - geometria;
- Técnica do sfumato (graduação da cor);
- Técnica da profundidade (perspectiva).
Os que mais se destacaram nesta área foram: Fra Angélico, Masaccio, Botticelli, Rafael, Leonardo da Vinci, Michelangelo, Van Eyck, Albert Dürer.


Para ampliar seus conhecimentos visite os sites abaixo:

Itaú Cultural

Dicas de perspectiva

Dicas de desenho de observação



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário